top of page

Mosaico e meleira causam prejuízos no setor produtivo do mamão no Espirito Santo

Nos últimos dois anos, mais de mil hectares de produção de mamão foram eliminados durante inspeções periódicas ou por cortes compulsórios, de acordo coma Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Papaya (Brapex), considerando os investimentos na produção e o valor elevado da fruta neste período recente, são dezenas de milhões de reais os prejuízos ao setor, que tem o Mosaico (mancha anelar) e a Meleira como as principais viroses que têm ocasionado perdas econômicas significativas nas lavouras.



Para a Brapex o máximo de exigência na compra das mudas com procedência e condições sanitárias adequadas é o ponto de partida para uma lavoura sadia.

O mosaico é transmitido, principalmente, por várias espécies de pulgões e uma planta infectada poderá contaminar centenas de outras sadias em poucos dias. Já o inseto, vetor de disseminação da meleira, ainda pairam muitas dúvidas. No entanto, é fato que, nas lavouras de mamão existem vários vetores sistemáticos de disseminação das viroses, já que conseguimos observar na prática a sua rápida disseminação.

A Brapex aponta que não existem medidas curativas para as plantas infectadas, e, também, não são conhecidas, até o momento, cultivares comerciais resistentes à doença. Por isso, a prática do Roguing, que consiste na realização de inspeções periódicas, no mínimo semanal, nos pomares, e a eliminação das plantas infectadas são as únicas formas de conviver com as viroses.

Em 2022, uma força tarefa de conscientização do setor, encabeçada pela Brapex, seguidas de sucessivas fiscalizações pelo órgão estadual de controle, o IDAF, resultou em grandes áreas cortadas compulsoriamente, ultrapassando centenas de hectares.

Ações de conscientização

A conscientização do produtor na realização do Roguing é a primeira ação a ser feita. Quando todos estiverem realizando o corte sistemático das plantas doentes em seu pomar, a pressão das viroses cessará na região e todo o setor colherá melhores resultados.


Ranking de exportação

O Estado do Espirito Santo se mantém como o maior exportador brasileiro, acompanhado de perto pelo Rio Grande do Norte. O Espirito Santo também possui a maior produção de frutos para exportação. A Bahia supera no volume total produzido, no entanto, com foco no abastecimento interno, principalmente.


Fonte: Brapex



12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page